Glossário

O mundo da TV por Assinatura é movido à tecnologia, abrangendo uma série de palavras técnicas que, muitas vezes, necessitam de “tradução”. Confira as principais expressões do setor e seus significados:

A

À la carte

Forma de empacotamento que possibilita a escolha de canais individualmente.

A/D

Conversão de analógico para digital.

ABTA

Associação Brasileira de Televisão por Assinatura.

Acesso Condicionado

Define algum tipo de controle eletrônico e autorização de acesso aos serviços da televisão por assinatura.

ADSL (Assimetrical Digital Subscriber Line)

Sistema de transmissão de dados em alta velocidade sobre os fios de cobre das redes telefônicas. Usado principalmente para acesso à Internet.

Alimentador

Componente da antena parabólica que concentra o sinal recebido e passa-o para o LNB.

AM (Amplitude Modulation)

Modulação por amplitude. Usada em CATV para transportar o sinal de vídeo. Também designa o serviço de rádio broadcast na faixa de 535 kHz a 1.705 kHz.

Analógico

Sinal contínuo que transporta informação na forma da variação de grandezas físicas como amplitude ou frequência.

Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações. Órgão regulador do setor no Brasil.

Antena parabólica

Antena utilizada quase sempre para comunicação com satélites. O formato parabólico garante teoricamente que todos os sinais paralelos que atingem a antena se concentrem sobre um único ponto, o foco.

Apontamento

Posicionamento e direcionamento correto da antena parabólica para permitir a máxima recepção do sinal de um satélite.

Área de Abrangência de Atendimento

Área atendida ou a ser atendida pela Prestadora por meio de determinada estação, indicada pela Interessada em seu Projeto Técnico e em suas alterações posteriores.

Armadura

Capa protetora que envolve um cabo para protegê-lo contra esmagamento ou animais.

Arquitetura de Rede

Disposição sistemática dos elementos em uma rede para o processamento e a transmissão de sinais.

Artifacts

Pequenos defeitos na forma de mosaicos percebidos na imagem de TV quando há problemas na transmissão digital.

ASB (Advanced Set-top Box)

Aparelho que, conectado ao televisor e à rede de cabo, permite a convergência de diversos serviços como acesso à Internet, TV interativa, VOD etc.

Assinante

É a pessoa física ou jurídica que recebe o Serviço de TV por assinatura via Satélite – DTH ou a Cabo – HFC, mediante contrato.

Assinatura

Valor pago periodicamente pelo Plano de Serviço contratado.

Atenuação

Diminuição, expressa em dB, da potência de um sinal.

Ativação

Início das operações de um sistema.

Ativos

Elementos da rede de cabo que recebem alimentação elétrica.

Autorização

Instrumento legal outorgado pelo poder público que garante a uma empresa o direito de prestação de um serviço de telecomunicações no regime privado.

Azimute

Ângulo formado entre a projeção vertical do satélite na Terra e o norte geográfico, contado em sentido horário. É o ângulo para o ajuste horizontal de uma antena parabólica.

B

Backbone

Literalmente, espinha dorsal. Cabo troncal de uma rede. Em CATV é o cabo central instalado em um prédio.

Backlog

Diferença entre a capacidade de fornecimento ou instalação de produtos e serviços e a demanda existente por estes produtos ou serviços.

Banda

Termo que designa uma determinada faixa de frequências do espectro eletromagnético.

Banda C

Faixa de frequências de microondas situada entre 3,7 GHz e 4,2 GHz. É utilizada na comunicação por satélites e também em links terrenos. O termo é usado também para designar os primeiros serviços de TV via satélite, que usavam essa faixa de frequências.

Banda estreita

Faixa de frequências de menor extensão usada principalmente para telefonia e dados.

Banda Ka

Faixa de frequências entre 18 e 31 GHz. Usada para o serviço de LMDS e em futuros serviços de comunicação bidirecional via satélite.

Banda Ku

quando destinada ao serviço DTH no Brasil a faixa de subida (Uplink) situa-se entre 13,75 e 14,5 GHz. A faixa de descida (Downlink) do Satélite para os assinantes situa-se entre 10,95 e 12,20 GHz (Anexo a resolução 288).

Banda L

Faixa de frequência na qual se encaixam os canais recebidos de satélites após sua passagem pelo LNB. Varia de acordo com a frequência do sinal original.

Banda larga

Faixa ampla de frequências, usada para vídeo e serviços integrados em geral, com som, imagens e dados.

Bandwidth

Largura de banda, caracterizada pelos limites máximo e mínimo ou pela diferença entre eles; um grupo contínuo de frequências.

Beam

Feixe de ondas irradiadas.

Beam bender

É um canalizador do sinal, com polarização cruzada, colocado entre o transmissor e os receptores para cobrir áreas de sombra, sem visada direta. Usado principalmente em MMDS.

BER (Bit Error Rate)

Índice que mede a quantidade de erros (e portanto a qualidade) de um sinal digital.

Bidirecional

Rede que permite o tráfego de sinais nos dois sentidos simultaneamente.

Billing system

Sistema geral de controle de uma operação, controla o cadastro dos assinantes e o faturamento, inclusive a emissão de cobrança.

Bit rate

Velocidade de uma transmissão digital, expressa em bps (bits por segundo) e múltiplos.

bps

Bits por segundo. Medida de velocidade de transferência de dados.

Broadband

ver Banda Larga.

Broadcast

Radiodifusão em canais abertos, de livre acesso ao público. Também chamado de TV aberta, em oposição à TV paga.

C

C/N (Carrier to Noise)

Relação portadora/ruído. Valor que mede a qualidade de um sinal.

CAB (Cable Television Advertising Bureau)

Organização norte-americana que oferece serviços de promoção e publicidade para a indústria da TV a cabo.

Cabeçal

ver Headend.

Cable converter

ver Conversor.

Cable modem

Modem que utiliza a rede de TV a cabo ao invés da linha telefônica para transferir informações em alta velocidade.

Cable ready

Termo genérico que designa algo preparado para o cabo. Pode ser desde um televisor até um edifício.

CableLabs

Consórcio norte-americano formado por operadoras de TV paga e fabricantes de equipamentos para definir padrões para a indústria.

Cabo coaxial

Cabo condutor para conduzir sinais de forma isolada do ambiente (blindado).

Cabo óptico

Cabo que contém uma ou mais fibras ópticas em seu interior.

Canais básicos

Ver Pacote Básico.

Canais Premium

Ver Pacote Premium.

Canal

Banda de frequências que carrega alguma forma de informação.

Canal aberto

Canal de livre acesso (recepção gratuita).

Canal de Espaço Qualificado

canal de programação que, no horário nobre, veicule majoritariamente conteúdos audiovisuais que constituam espaço qualificado.

Canal Brasileiro de Espaço Qualificado

canal de espaço qualificado que cumpra os seguintes requisitos, cumulativamente: a) ser programado por programadora brasileira; b) veicular majoritariamente, no horário nobre, conteúdos audiovisuais brasileiros que constituam espaço qualificado, sendo metade desses conteúdos produzidos por produtora brasileira independente; c) não ser objeto de acordo de exclusividade que impeça sua programadora de comercializar, para qualquer empacotadora interessada, os direitos de sua exibição ou veiculação.

Canal de retorno

Faixa de frequência designada em um sistema, para trafegar o sinal que vai da casa do assinante ao headend (upload).

Canal de retorno

Em uma rede de TV a cabo, é o canal que possibilita o tráfego de informações da casa do assinante ao headend.

Canal de Programação

resultado da atividade de programação que consiste no arranjo de conteúdos audiovisuais organizados em sequência linear temporal com horários predeterminados.

CATV (Community Antenna Television)

Termo hoje usado como sinônimo de TV a cabo. Designava antigamente as antenas comunitárias usadas nos EUA e que deram origem aos sistemas de cabo.

Churn rate

Percentual de assinantes que se desligam ou são desligados da rede por desistência do serviço ou falta de pagamento.

Cinturão de Clarke

Linha espacial imaginária onde se dispõem os satélites geoestacionários. Está sobre a latitude 0º (linha do Equador), a 36 mil quilômetros de altitude aproximadamente.

Closed captioning

Método de transmissão de informações, normalmente texto, pelo intervalo vertical do sinal de televisão. Usado para auxílio a deficientes auditivos e para a inserção de legendas.

Codificação

Descaracterização do sinal para torná-lo ininteligível, a menos que seja restaurado com o decodificador adequado.

Codificador

Dispositivo que faz a codificação.

Compressão digital

Técnica de compressão de sinais digitais de vídeo e áudio em que se agrupam bits iguais ou redundantes, reduzindo-se assim a largura de banda necessária para a transmissão da informação. No espaço ocupado por um canal não comprimido pode-se colocar divers.

Comprimento de onda

Distância percorrida em um ciclo pela frente de onda. Calculada pela divisão da velocidade de propagação da onda por sua frequência.

Concessão

Instrumento legal outorgado pelo poder público que garante a uma empresa o direito de prestação de um serviço de telecomunicações no regime público.

Conteúdo Audiovisual

resultado da atividade de produção que consiste na fixação ou transmissão de imagens, acompanhadas ou não de som, que tenha a finalidade de criar a impressão de movimento, independentemente dos processos de captação, do suporte utilizado inicial ou posteriormente para fixá-las ou transmiti-las, ou dos meios utilizados para sua veiculação, reprodução, transmissão ou difusão.

Convergência

Tendência tecnológica e de mercado de integração de diversos serviços, incluídos transporte de vídeo, dados e telefonia em um mesmo meio.

Conversor

Equipamento instalado na casa do assinante que converte os canais recebidos pelo cabo em canais sintonizáveis pela TV.

Conversor endereçável

Conversor que pode ser habilitado e desabilitado a distância pela operadora. Possibilita, por exemplo, serviços como pay-per-view.

Cordoalha

Cabo de aço que suporta o peso dos cabos coaxiais entre os postes.

CTAM (Marketing Society for the Cable and Telecommunications Industry)

Associação profissional norte-americana que trata das questões mercadológicas da indústria da TV a cabo.

D

D/A

Conversão de digital para analógico.

dB

Unidade logarítmica padrão utilizada, entre outras coisas, para quantificar ganhos e perdas de potência em dispositivos tanto de entrada quanto de saída.

DBS (Direct Broadcast Satellite)

Satélite de alta potência destinado à transmissão de sinais diretamente para os assinantes. Usado também como sinônimo de DTH.

dBW

Expressão do ganho ou perda, em decibéis, da potência de um equipamento.

Decoder

ver Decodificador.

Decodificação

Trazer os sinais anteriormente codificados a sua forma original.

Decodificador

Aparelho que permite a visualização de sinais anteriormente codificados.

Densidade

Número total de domicílios com TV por quilômetro de rede construída ou projetada. É o mesmo que homes passed/km.

Digital

Método que representa informações de qualquer natureza por um código matemático binário. Designa também os sistemas que se utilizam deste método (ex.: sinal digital, TV digital).

Digitalização

Transformação de uma informação analógica, seja imagem, som, vídeo ou qualquer outra, em uma sequência de códigos binários.

Disconnect rate

Porcentagem de assinantes em uma determinada área que deixaram de usar os serviços em um determinado período de tempo.

Dish

Antena parabólica ou esférica.

DOCSIS

Padrão de cable modem estabelecido pelo CableLabs, consórcio que reúne fabricantes de equipamentos e operadoras.

Downlink

Descida do sinal de um satélite.

Download

Transferência de um arquivo de um computador remoto para um computador local.

Drop

Cabo que faz a ligação entre a linha de rua e o prédio do assinante. Cabo de serviço.

DSS (Digital Satellite Service)

O mesmo que DTH.

DTH (Direct to Home)

É uma das modalidades de serviços especiais regulamentados pelo decreto n.º 2.196 de 08/04/97, que tem como objetivo a distribuição de sinais de televisão ou de áudio, bem como de ambos, através de satélites, a assinantes localizados na área de prestação de serviço.

DTV

Abreviação de Domicílios com TV.

DVB (Digital Video Broadcasting)

Consórcio europeu formado para definir padrões para a TV digital.

DVB-S

é um acrônimo para o termo em língua inglesa Digital Video Broadcasting – Satellite, refere-se ao padrão original para transmissão e modulação de televisão digital via Satélite.

DVB-S2

é um acrônimo para o termo em língua inglesa Digital Video Broadcasting by Satellite - Second Generation (DVB-S2) é um padrão de transmissão digital considerado sucessor do padrão DVB-S. Alcança desempenho significantemente melhor do que o seu predecessor, notadamente ao que se refere à taxa de transmissão (bitrate) na mesma banda do transponder satelital.

DWDM (Dense Wavelenght Division Multiplexing)

Tecnologia que permite a transmissão de até 32 comprimentos de onda em uma mesma fibra óptica, aumentando a capacidade de uma rede.

E

EBITDA

Earnings Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization.

Elevação

Ângulo vertical entre o satélite e o plano horizontal. É o ângulo para ajuste vertical da antena parabólica.

Empacotamento

atividade de organização de canais de programação a serem distribuídos para o assinante.

Encoder

ver Codificador.

Endereçamento

Sistema que permite controlar o sistema de cada assinante individualmente, determinando que canais ou pacote de canais ele irá receber. Depende de um conversor endereçável e de um software específico. Usado em serviços como pay-per-view, video-on-demand.

Espaço Qualificado

espaço total do canal de programação, excluindo-se conteúdos religiosos ou políticos, manifestações e eventos esportivos, concursos, publicidade, televendas, infomerciais, jogos eletrônicos, propaganda política obrigatória, conteúdo audiovisual veiculado em horário eleitoral gratuito, conteúdos jornalísticos e programas de auditório ancorados por apresentador.

Espectro de radiofrequências

O conjunto de frequências eletromagnéticas nas quais é possível trafegar informação. No Brasil seu uso é regulado pela Anatel.

F

FCC (Federal Communications Commission)

Órgão governamental fiscalizador e regulador das normas de telecomunicação nos EUA.

Fiber to the hub

Tipo de arquitetura de rede no qual a fibra óptica chega próxima à casa do assinante e é conectada a um receptor óptico, que converte o sinal óptico em elétrico e transporta-o a partir daí por cabos coaxiais.

Fibra óptica

Fibras de vidro concêntricas, de espessuras micrométricas, que transportam a luz gerada por um laser. Permite tráfego de grande quantidade de informações analógicas ou digitais.

FM (Frequency Modulation)

Frequência modulada. Em CATV é utilizada para o sinal de áudio.

Footprint

Projeção de um feixe de emissão do satélite sobre a Terra.

FTC (ou FTTC, Fiber to the Curb)

Tecnologia de distribuição de sinais em que a fibra óptica chega até a calçada do usuário.

FTF (ou FTTF, Fiber to the Feeder)

Tecnologia de distribuição de sinais em que a fibra óptica chega até o alimentador da rede

FTH (ou FTTH, Fiber to the Home)

Tecnologia de distribuição de sinais em que a fibra chega até a casa do usuário.

Full-transponder

Transponder inteiro. Utilização de toda a faixa de frequências destinada a um transponder para transmitir um sinal de vídeo.

G

Gato

Gíria para ligação ilegal de um sistema de TV paga a uma residência.

GEO (Geostationary Earth-Orbit)

Órbita geoestacionária. Designa os satélites que descrevem esta órbita, permanecendo sempre sobre um mesmo ponto refletido na superfície terrestre.

Geo-estacionário

Ver GEO.

GHz

Medida de frequência. Corresponde a 1.000 MHz ou 1.000.000 kHz, ou seja, um bilhão de ciclos por segundo.

Grade de programação

Esquema com a sequência de programação de um determinado canal durante um determinado período de tempo.

H

Habilitação

Ativação remota do sistema do assinante para os serviços contratados. Depende de sistemas endereçáveis.

Half-transponder

Meio transponder. Utilização da metade da faixa de frequências de um transponder para transmitir um sinal de vídeo. Permite alocar dois canais analógicos num mesmo transponder, porém, com intensidades de campo reduzidas pela metade.

HDTV (High-Definition Television)

TV de alta definição. Padrão de televisão digital que gera imagens muito mais nítidas e definidas. Na TV digital o formato da tela muda da atual proporção de 3:4 para a de 16:9.

Headend

é o conjunto de meios de geração, recepção, tratamento, transmissão de programas e programações e sinais de TV necessários às atividades da operadora do Serviço de TV por assinatura via Satélite.

HFC (Hybrid Fiber/Coaxial Cable)

é um termo usado em telecomunicações para descrever a plataforma tecnológica utilizada para prestação de TV por assinatura a Cabo, um acrônimo da língua inglesa, refere-se a uma rede de telecomunicação híbrida que utiliza simultaneamente fibra óptica e Cabos metálicos.

High Definition – HD

padrão de definição de TV, também conhecida como HDTV, um acrônimo para o termo da língua inglesa high-definition television, refere-se a um sistema de transmissão televisiva com uma resolução de tela significativamente superior à dos formatos tradicionais. Provê uma resolução que é substancialmente maior que a do SDTV.

Home banking

Serviço que permite ao usuário consultar e manipular contas bancárias de casa ou do escritório.

Home shopping

Serviço interativo que permite ao usuário fazer compras sem sair de casa, via cabo, telefone ou Internet.

Homes passed

Número total de domicílios cobertos por uma rede.

Hub

É um headend secundário. O hub recebe o sinal do cabeçal e o redistribui pelas linhas troncais e linhas alimentadoras.

HUT

Abreviação para Households Using Television, ou número de domicílios com TV.

Hz

Hertz. Unidade de medida de frequência. Corresponde a um ciclo por segundo.

I

IEEE

Institute of Eletrical and Eletronics Engineering (EUA).

Inabilitação

Em uma licitação, é a desclassificação de um concorrente ainda na fase de habilitação.

Intelsat (International Telecommunications Satellite Organization)

Organização internacional controladora de um sistema global de satélites. O Brasil é representado na organização pela Embratel.

Interatividade

Transferência de informações pelo mesmo meio, bidirecionalmente e em tempo real. Possibilidade de o usuário interferir na informação transmitida.

Interconexão

Ligação física entre sistemas distintos para permitir o acesso dos assinantes de um sistema ao outro.

Interface

Forma pela qual dois sistemas interagem ou um sistema interage com o usuário. Dispositivo que permite esta interação.

Intervalo vertical

Espaço entre os frames de um sinal de TV, que pode ser usado para a transmissão de informações que não são percebidas pelo aparelho de TV, mas que podem ser captadas e transformadas em legendas ou outros tipos de informação, como por exemplo, páginas HTML.

IP (Internet Protocol)

O protocolo de comunicação de dados no qual se baseia a Internet. Nele, os dados, sejam de voz, vídeo, imagens ou texto, trafegam em pacotes, que são "montados" na ponta receptora para restaurar a informação original.

IRD (Integrated Receiver/Decoder)

Aparelho receptor e decodificador de sinais de satélite.

ITU

International Telecommunications Union (Suíça) - Órgão que controla, entre outras coisas, as posições orbitais de satélites atribuídas aos diversos países-membros.

K

kbps

Kilobits por segundo. Medida de velocidade de transferência de dados. Equivale a mil bps.

L

LGT

Lei Geral de Telecomunicações. Lei de 1997 que criou a Anatel, possibilitou a privatização das teles e regulamentou os serviços de telecomunicações no Brasil.

Line-up

Lista com os números dos canais de programação que é particularizada por Prestadora.

LMDS (Local Multipoint Distribution Service)

Sistema de telecomunicações que utiliza microondas em frequências muito altas (26 a 28 GHz).

M

May-carry

Possibilidade das operadoras de DTH de transportarem os canais abertos.

Mbps

Megabits por segundo. Medida de velocidade de transferência de dados. Equivale a um milhão de bps.

MDU (Multiple Dwelling Unit)

Em CATV, sinônimo de edifício ou condomínio.

Microondas

Ondas que estão em faixas de frequências muito altas, acima de 1 GHz.

Minicom

Ministério das Comunicações.

MMDS (Multipoint Multichannel Distribution System)

É uma das modalidades de serviços especiais, regulamentados pelo decreto nº 2196, de 08 de abril de 1997, que se utiliza de faixa de microondas para transmitir sinais a serem recebidos em pontos determinados dentro da área de prestação do serviço.

Modem

Abreviação de modulador/demodulador. Dispositivo que converte informações enviadas pelo computador em sinais elétricos, que são enviados pela linha telefônica. Estes são recebidos por um dispositivo equivalente que irá convertê-los de volta em dados.

Modulação

É a impressão de informações - sinal - em uma onda eletromagnética portadora, o que é feito com a variação de algumas características dessa onda.

MPEG

Moving Pictures Experts Group.

MPEG-II

Protocolo de compressão de vídeo.

MPEG-2

padrão ISO/IEC de sinais de TV digital desenvolvido pelo MPEG (Moving Picture Experts Group) é amplamente utilizado para a transmissão por sistemas terrestre (over-the-air), Cabo, Satélite. Contempla também a especificação de formatos de vídeos e áudio.

MPEG-4

padrão ISO/IEC de sinais de TV digital desenvolvido pelo MPEG (Moving Picture Experts Group) é utilizado para a transmissão de sinais em alta definição (HD) no sistemas terrestre ISDB-Tb, Cabo e Satélite. Contempla também a especificação de formatos de vídeos e áudio e decorre da evolução dos padrões anteriores, apresentando maior eficiência na compressão e codificação, resultando em menor taxa de bits quando comparado com MPEG-2.

MSO (Multiple System Operator)

Empresa que possui ou opera mais de um sistema de TV a cabo. Também chamada de multioperadora.

Multiplexação estatística

Método de alocação de canais digitais em uma faixa de frequência que otimiza a utilização do espectro.

Multiplexador

Aparelho que combina diversos sinais de entrada em um único sinal de saída.

Must-carry

Dispositivo legal que obriga as operadoras de TV por assinatura norte-americanas a transportarem os canais abertos (broadcast).

N

NAB

National Association of Broadcasters (EUA)

Narrowband

Ver Banda Estreita.

Narrowcasting

Emissão programada para atingir um grupo demográfico específico

NATPE

Nacional Association of Television Program Executives (EUA).

NCTA (National Cable Television Association)

Associação norte-americana de operadoras, programadoras, distribuidores e fabricantes de equipamentos para TV a cabo.

Near video-on-demand

Sistema no qual o mesmo filme é exibido diversas vezes, iniciando em intervalos pequenos de tempo, de forma que o assinante possa optar por assistir ao filme quando lhe for conveniente.

NVOD

Ver Near Video-on-Demand.

O

Off-set

Tipo de antena para recepção de sinais de satélite com foco deslocado do centro do refletor. As antenas de DTH de banda Ku são deste tipo.

Operadora

Empresa que distribui sinais de televisão por assinatura, seja por cabo, MMDS ou satélite.

Outorga

Ato de concessão ou autorização de um serviço.

Overbuilding

Construção de uma rede sobre outra já existente.

Overbuilds

Sistemas de TV a cabo ou outro serviço de telecomunicações que competem por uma mesma área geográfica.

P

Pacote

agrupamento de canais de programação ofertados pelas Prestadoras aos assinantes.

Pacote básico

Grupo de canais oferecidos pela operadora de TV por assinatura mediante pagamento de taxa básica. Pode conter os canais abertos e alguns exclusivos aos assinantes.

Pacote Premium

Grupos de canais extras que o assinante pode contratar mediante pagamento de taxas adicionais.

PAL-M

Padrão de codificação de cor adotado para as transmissões de TV no Brasil e no Laos.

Passivos

Todos os equipamentos eletrônicos de uma rede, exceto amplificadores e fontes. Não recebem alimentação elétrica.

Plano de Serviço

conjunto de programas ou programações e outras facilidades de serviço contratadas pelo Assinante junto à Prestadora.

Pay-per-view

Serviço de TV por assinatura em que o assinante paga apenas ao que quiser assistir (filmes, shows, cursos), quando desejar, dentro da oferta existente. Nesse caso o sinal precisa ser endereçado.

Penetração

Porcentagem de assinantes de TV a cabo sobre o número de aparelhos de TV existentes em uma determinada área.

Per-inquiry advertising

Sistema de publicidade por cabo no qual o anunciante paga pelo número de respostas recebidas e não pelo tempo de veiculação.

Pirataria

Instalação de um sistema de TV a cabo ou de pontos extras sem o conhecimento da operadora.

Ponto

Local da casa do assinante em que é possível receber os canais por assinatura.

Ponto extra

Pontos de recepção do assinante além do ponto inicial no qual é feita a primeira instalação de um sistema de TV paga.

Ponto principal

Local da conexão do primeiro conversor/decodificador do assinante.

Portadora

Radiofrequência cuja modulação contém a informação - sinal.

Prestadora de TV por assinatura

é a pessoa jurídica de direito privado que atua mediante concessão ou autorização, por meio de um conjunto de equipamentos e instalações que possibilitam a recepção, processamento e geração de programação e de sinais próprios ou de terceiros, e sua distribuição através de redes, de sua propriedade ou não, a assinantes localizados dentro de uma área determinada.

Programadora

Empresa que oferece conteúdo (canais) para a TV por assinatura.

Produção

atividade de elaboração, composição, constituição ou criação de conteúdos audiovisuais em qualquer meio de suporte.

Programação

atividade de seleção, organização ou formatação de conteúdos audiovisuais apresentados na forma de canais de programação.

R

Receptor de satélites

Aparelho que recebe os sinais do LNB e os converte para um dos canais de TV.

Receptor óptico

Equipamento opto-eletrônico que recebe o sinal óptico e o converte para um sinal elétrico equivalente.

Rede interna

Parte da rede que é construída dentro de um condomínio para distribuir o sinal para os assinantes.

Regime privado

Regime de prestação de serviço de telecomunicações em que não há garantia por parte do governo da continuidade e da universalização do serviço.

Regime público

Regime de prestação de serviço de telecomunicações em que o governo garante a continuidade e a universalização do serviço.

Retorno

Ver Canal de Retorno.

RF

Radiofrequência.

Ruído

Distúrbios não desejados introduzidos em um sinal que tendem a mascarar a informação contida.

S

SAP (Second Audio Program)

Programação independente de áudio que vem em uma outra subportadora, mas que também está sincronizada com a imagem. É acessada por uma tecla no televisor. Normalmente traz o áudio original de uma programação.

Serviço de Acesso Condicionado - SeAC

serviço de telecomunicações de interesse coletivo prestado no regime privado, cuja recepção é condicionada à contratação remunerada por assinantes e destinado à distribuição de conteúdos audiovisuais na forma de pacotes, de canais nas modalidades avulsa de programação e avulsa de conteúdo programado e de canais de distribuição obrigatória, por meio de tecnologias, processos, meios eletrônicos e protocolos de comunicação quaisquer.

Scrambler

Ver Codificador.

Scrambling

Ver Codificação.

SCTC (Society of Cable Television)

Organização técnica que reúne os engenheiros da indústria de TV a cabo nos EUA.

SDTV (Digital Standard Definition Television)

Padrão de TV broadcast digital que transmite múltiplos canais digitais com definição padrão no mesmo espaço necessário a um único canal digital de alta definição HDTV.

Serviço de valor adicionado

Serviço que adiciona valor a um serviço de telecomunicações sem se confundir com esse serviço (ex.: serviços de 0900). Independe de outorga específica.

Set-top box

Termo genérico que denomina o dispositivo de interface entre a rede e o televisor do assinante. Pode ser desde um simples conversor de sinais até um ASB (ver ASB).

SETA

Sindicato das Empresas de TV por Assinatura.

Share

Porcentagem de assinantes sintonizados em um determinado programa ou categoria de programação.

Standard Definition - SD

padrão de definição de TV, também conhecida como SDTV, um acrônimo para o termo em língua inglesa standard-definition television, refere-se a sistemas televisivos que não são considerados EDTV (TV de definição aprimorada) ou HDTV (TV de alta definição). O termo geralmente é usado em referência à televisão digital, em particular quando a transmissão tem resolução semelhante aos sistemas analógicos.

SMPTE

Society of Motion Picture and Television Engineers (EUA)

T

Tap

Passivo de rede que distribui o sinal para os pontos dos assinantes. Também chamado de derivador.

Telcos

Companhias telefônicas.

Tier

Cada serviço ou pacote de serviços extra oferecido pela operadora, além da programação básica da TV a cabo.

Tiering

Oferta de um ou mais serviços ou pacotes de serviços extras de TV a cabo, além da programação básica, mediante o pagamento de uma taxa adicional.

Transponder

conjunção de dois termos de elementos técnicos: transmitter e responder. Recebe sinais provenientes da Terra em uma frequência específica, os amplifica e converte para outra frequência, retransmitindo de volta para a Terra.

Transport Stream

em acrônimo simplesmente TS ou MPEG-TS, é um protocolo de transmissão de áudio, vídeo e comunicação de dados especificado no padrão MPEG-2 parte 1. O transport stream permite a multiplexação de vídeo e áudio digital, que encaminha os dados combinados em um único fluxo de bits de transmissão sincronizados para o transporte em diferentes meios.

Trap

Tipo de filtro instalado na casa do assinante que bloqueia determinados canais.

TVA – Serviço especial de Televisão por Assinatura

É o serviço de telecomunicações destinado a distribuir sons e imagens a assinantes, por sinais codificados, mediante a utilização de canais do espectro radioelétrico; sendo permitida, a critério do poder concedente, a utilização parcial sem codificação.

TV a cabo

é o serviço de telecomunicações que consiste na distribuição de sinais de vídeo e/ou áudio a assinantes, mediante transporte por meios físicos.

TVRO (TV Receive-Only)

Recepção direta de sinais abertos do satélite pelo público. Hoje é sinônimo de antena parabólica.

Two-way

Ver Bidirecional.

U

UIT

União Internacional de Telecomunicações. O mesmo que ITU.

Uplink

Subida do sinal para o satélite.

Uplink center

Centro de transmissão de sinais para os satélites de DTH.

Upload

Transferência de um arquivo de um computador local para um computador remoto.

Upstream

Em um sistema two-way, é o sinal que vai da casa do assinante ao headend.

Usuário

é a pessoa que utiliza os equipamentos e estabelece ações através dos controles disponíveis. O assinante também assume essa atribuição.

V

VBI (VerticaBlanking Interval)

Ver Intervalo Vertical.

Velocidade de propagação

Velocidade na qual uma onda eletromagnética viaja.

Video-on-demand

Serviço interativo em que o assinante escolhe o filme que deseja assistir e a que hora. O sistema permite ao assinante pausar, voltar ou correr o filme como quiser.

Visada

Situação na qual o dispositivo receptor enxerga, sem obstáculos, o transmissor. E vice-versa.

VOD

Ver Video-on-Demand.

W

WAN (Wide Area Network)

Rede com alcance entre 100 e 1000 milhas (164 km a 1640 km).

Windows CE

Sistema operacional da Microsoft semelhante ao Windows 95, porém elaborado para operar em máquinas de menor porte, como agendas eletrônicas ou set-top boxes.

Wireless cable

O mesmo que MMDS.