Histórico

A TV por Assinatura no mundo

Criada nos EUA nos anos 40, a TV por Assinatura surgiu inicialmente para levar sinais da TV aberta, a pequenas comunidades que não os recebiam com qualidade. Após anos de evolução e avanços a novidade chegou ao Brasil, adquirindo força e popularidade a partir da década de 90, quando grandes grupos de mídia entraram no negócio, atingindo números cada vez mais expressivos: de 1994 a 2000, o aumento de assinantes foi de 750%.

Acompanhe a trajetória da TV por Assinatura ao longo dos anos:

As primeiras manifestações de TV paga no mundo surgiram nos EUA, nos anos 40, com a instalação de antenas de alta sensibilidade e a utilização de cabos coaxiais, que captavam e transmitiam a programação da TV aberta em pequenas comunidades.

Nos anos 80 surgiram efetivamente no Brasil as primeiras transmissões de TV por Assinatura, realizadas pelos canais CNN e MTV. Os serviços foram o embrião para a implantação da TV por Assinatura no país, regulamentada até então por um decreto de 1988. Em dezembro de 1989 o Governo introduziu oficialmente a TV a cabo no País.

Em 1991 grandes grupos de comunicação ingressaram no setor, investindo alto em novas tecnologias. O pioneirismo coube às Organizações Globo, que desenvolveram a Globosat, além do Grupo Abril, que criou a TVA. Em seguida outros importantes grupos, como RBS e Grupo Algar, também entraram forte no mercado.

A partir da promulgação da lei de TV a Cabo (nº 8.977), em janeiro de 1995, as permissões de operação foram transformadas em concessões, sendo decidido que a partir dali, novas licenças só seriam concedidas por meio de licitação.

As licitações então abertas pelo Ministério das Comunicações só foram concluídas em 1998, pela Anatel; os vencedores iniciaram a implantação de suas bases operacionais em 1999, para entrar em operação efetivamente a partir de 2000. Com a promulgação da Lei Geral de Telecomunicações (Lei nº 9.472), em 1997, a Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – assumiu a função de órgão regulador de todos os serviços de telecomunicações, inclusive de televisão por assinatura, e vem dado continuidade ao processo licitatório para expansão dos serviços.

Em 1999 os vencedores iniciaram a implantação de suas bases operacionais para, no ano 2000, entrarem efetivamente em operação no Brasil.

O fim do século vem acompanhado de uma forte expansão das redes de cabo.

Operadoras de DTH dão inicio às primeiras aplicações de interatividade digital na televisão brasileira. O setor sofre com a retração no consumo em função da crise cambial.

Discussão de um novo modelo de negócios para a TV por Assinatura, em um ano de reflexão coletiva.

A TV por Assinatura retoma o seu ritmo de crescimento, chegando em cada vez mais domicílios.

Dois fatos marcaram o ano e foram diretamente responsáveis por grandes mudanças nos anos seguintes: a entrada da TELMEX como acionista da NET SERVIÇOS e a fusão entre SKY e DIRECTV. Paralelamente, a TVA iniciou a oferta de Voz sobre IP (VoIP).

No ano de 2005 a ANATEL promove a primeira rediscussão sobre o uso da faixa de MMDS (ver Glossário).

A convergência de serviços de Internet, telefonia e TV por Assinatura efetivamente aconteceu: compra da TVA pela TELEFONICA; compra da VIVAX pela NET SERVIÇOS.

Início das discussões para alteração da Lei do Cabo. Lançamento do primeiro canal em alta definição do país, o Globosat HD.

Em 2011 acontece a sanção da Lei 12.485, que dispõe sobre a comunicação audiovisual de acesso condicionado. Em 2012, é aprovado o Regulamento do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC).